Com medo do MP, Beto Castro e Honorato fazem as pazes na Câmara

Os vereadores Beto Castro (Pros) e Honorato Fernandes (PT) não suportaram a pressão de saber que o Ministério Público começará a investigar a realização de supostos negócios com emendas parlamentares e decidiram tentar por panos quentes sobre a crise na Câmara Municipal.

O assunto veio à tona na semana passada, depois de os dois parlamentares trocarem acusações em plenário. Castro disse que Honorato lavou dinheiro com emendas. Por conta disso, o MP anunciou que vai apurar o caso.

Na sessão desta segunda-feira (10), estimulados pelo presidente da Casa, Astro de Ogum (PR), os dois vereadores decidiram encerrar a pendenga e fizeram as pazes.

“Tenho muito respeito por esta Casa. Nesta ainda curta trajetória política sempre primei pelo tom de conciliação e busquei sempre a conversa amigável como meio de solucionar os problemas. Por isso me desculpo com todos os meus pares e também com a nossa população pelo incidente da última quarta-feira”, declarou Honorato.

Castro também pediu desculpas a Honorato, à Casa e à população de São Luís.

“O episódio que aconteceu aqui nesta Casa foi lamentável. Fiquei indignado pela forma com que alguns veículos de comunicação trataram o caso, que muitas das vezes usaram o fato para denegrir a minha imagem. Mesmo assim, peço desculpas ao vereador Honorato, a esta Casa e à população de minha querida cidade pelo ocorrido na última quarta-feira”, assinalou.

Não tem volta

Apesar das retratações públicas e do clima mais ameno nesta segunda, as acusações já foram feitas de lado a lado. E o MP já começou a se movimentar para apurar as denúncias.

Ainda na semana passada, o Blog do Gilberto Léda revelou, com exclusividade, do que Beto Castro estava falando quando acusou o petista de lavar dinheiro por meio de emendas encaminhadas a um instituto.

“Tu recebeu R$ 1 milhão e porrada aí, rapá. Passou perna em todo mundo com essas emendas aí”, acusou Beto Castro, sem citar o nome da entidade.

Segundo dados do Portal da Transparência da Prefeitura de São Luís, o parlamentar do PT efetivamente encaminhou uma emenda de pouco mais de R$ 1 milhão para a um instituto.

Trata-se do Instituto Lógica, registrado em nome de Luiza Coutinho Gomes. Para lá, foi destinado o montante de R$ 1.041.600,00 “para Execução Do Projeto ‘São Luís Capital Da Alegria’”, em janeiro.

Além disso, fontes do blog na Câmara encaminharam farta documentação comprovando que outros R$ 548 mil que aparecem no Portal da Transparência também foram destinados à mesma entidade via emenda de Honorato.

Esses fatos, todos, já são de conhecimento do MP.

logica

por Gilberto Leda

2 comentários em Com medo do MP, Beto Castro e Honorato fazem as pazes na Câmara

  1. Dois bandidos de carteirinha. Estão brigando porque não houve rateio na divisão do dinheiro.

  2. Nessa Câmara Municipal de São Luís quanto mais remexe, mais fede.
    Será que não escapa ninguém?
    Vai que é tua MP.

Deixe uma resposta