Condenação por peculato e lavagem de dinheiro, cassa os direitos políticos do deputado Stenio Rezende por 8 anos

A Segunda Seção do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região condenou hoje, quarta (16), o deputado estadual Stenio Rezende (DEM) pelos crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro, uso de documento falso e falsidade ideológica. O deputado  teve, além  dos direitos políticos cassados por 8 anos,   pagamento de multa.

Pelo crime de lavagem de dinheiro, o deputado foi condenado a 4 anos. Pelo crime de peculato foram 4 anos e seis meses.

O processo, que teve a juíza federal Rogéria Maria Castro Debelli como relatora, corre em segredo de Justiça, seria julgado no último dia 2, mas o julgamento foi adiado para hoje.

Conforme o Ministério Público Federal (MPF), o deputado teria inserido dados falsos na declaração de ajuste anual do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de duas servidoras comissionadas da Assembleia Legislativa do Maranhão (Maria Raimunda Melo França e Ana Carolina Urucu Rego Fernandes), que estariam lotadas em seu gabinete, sem o conhecimento ou anuência destas. Contra ele também cai a acusação de se apropriar e desviar, dolosamente, de salários de outros funcionários lotados em seu gabinete.

Outras duas pessoas (Wander Luiz e Silva Carvalho e Socorro de Maria Martins Macedo), então nomeadas pelo democrata em seu gabinete, para auxiliá-lo no suposto esquema criminoso, também são réus no processo, estando enquadradas nos mesmos tipos de crimes.

camilo-figueiredo-940x540

A suspensão dos direitos políticos do deputado estadual Stenio Rezende (DEM) por oito anos  pode abrir vaga na Assembleia Legislativa para Camilo Figueiredo. O ex-deputado pelo PDT, disputou a eleição de 2014 pelo PR, legenda que estava na coligação “Pra Frente Maranhão 2” (PMDB / DEM / PTB / PV / PT do B / PSC / PRTB / PR) quando obteve 25.815 votos e ficou como primeiro suplente.

 

Deixe uma resposta