Após depoimento agenciador do Grand Park  é enquadrado por rufianismo e aguarda pagamento de fiança para ser liberado 

“Celular do cafetão é recolhido e sua perícia pode trazer muitas surpresas”

O agenciador de mulheres Elbo Bayma, que atuava abertamente no Condomínio Parque das Árvores no Grand Park, após longo depoimento ao delegado Ney Anderson foi enquadrado por crime de rufianismo (modalidade de lenocínio que objetiva o lucro através da exploração de prostituição alheia.) Art 230 do código penal que prevê pena de 1 a 4 anos de reclusão e multa. 

Até o fechamento dessa matéria o indiciado aguardava o pagamento de fiança no valor de 1 salário mínimo para sua liberação. Foi encontrado e apreendido com ele um aparelho de celular moderno que será periciado para apuração de mais informações, como prováveis clientes, parceiros na atividade criminal, caso de mulheres e diálogos que possam servir como provas do delito. A verdade é que até sair o resultado dessa perícia tem muita gente com barba de molho. É esperar e ver.

Deixe uma resposta