Quadrilha presa em flagrante quando assaltava no Bairro de Fátima 

QUADRILHA DE ASSALTANTES É PRESA NO BAIRRO DE FÁTIMA 
Operação da Polícia Civil-MA, por intermédio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais – SEIC, prendeu em flagrante delito os nacionais MOABI CARLOS DE SOUSA BASTOS, vulgo “LOIRINHO”, CAIO CÉSAR GOMES DE OLIVEIRA, vulgo “FRED”, GEANDERSON RIBEIRO COSTA, vulgo “CHIQUITINHA” e apreendeu um adolescente infrator, como incursos na prática dos crimes de roubo, porte ilegal de armas, corrupção de menores e pelo fato de integrarem organização criminosa armada. 

Após o indivíduo MOABI ter roubado, com emprego de arma de fogo e em concurso com um adolescente infrator, uma motocicleta no bairro Centro, este fora abordado por policiais civis da SEIC no bairro de Fátima, ocasião em que foi descoberto que a motocicleta havia sido subtraída, bem como o paradeiro de seus comparsas “GEANDERSON” e “CAIO”, todos integrantes da mesma facção criminosa, que estavam ocultando a arma de fogo utilizada no crime pelos demais. A motocicleta foi recuperada e restituída à vítima e a arma de fogo utilizada no crime, um revólver calibre .38, municiado, foi apreendida. Segundo informações repassadas pelos conduzidos a motocicleta subtraída seria utilizada em ataques contra a facção rival.


MOABI CARLOS DE SOUSA (20 anos), que já responde a crimes de furto e estelionato, foi autuado como incurso nos crimes de roubo, corrupção de menores e organização criminosa armada.

GEANDERSON RIBEIRO COSTA (18 anos), que já responde por roubos e crime de dano, foi autuado pela prática de posse ilegal de arma de fogo e organização criminosa armada.

CAIO CÉSAR GOMES DE OLIVEIRA (19 anos), que já foi autuado anteriormente por ato infracional análogo ao crime de roubo com emprego de arma, foi autuado pela prática de posse ilegal de arma de fogo e organização criminosa armada.

Após os procedimentos de praxe realizados pela Autoridade Policial todos foram encaminhados ao sistema penitenciário estadual, onde ficarão à disposição da Justiça.

O menor infrator cuja identidade será preservada foi apreendido e encaminhado ao Ministério Público, conforme determina o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Deixe uma resposta