Absurdo!! Enquanto Instituto e associações suspeitas deitam e rola com dinheiro público, Professores estão bancando do próprio bolso a educação na rede municipal de ensino.

Quando recebi algumas denúncias sobre o caos em que passa a educação municipal, resolvi visitar, aleatoriamente, alguma escola para que não parecesse indução, é assim conhecer a realidade dos fatos. Pois bem, escolhi, até por fazer parte do meu caminho diário, a UEB Paulo Freire no bairro da Liberdade, e pra minha surpresa, constatei que a realidade é bem pior que a narrativa.

Vamos aos fatos: Vi uma escola com uma obra interminável que deixa em risco os alunos, professores e funcionários, a creche desativada deixando na mão dezenas de mães, uma escola onde a merenda escolar seria risível, não fosse trágico, sem a menor propriedade nutricional necessária,  me deparei com professores chegando ao seu limite motivacional por conta da falta de material escolar, didático, expediente, e de limpeza. Algumas professoras me relataram que existe um rodízio de professores e funcionários na cota para compra de material didático e de limpeza no sentido de não parar a escola, até papel higiênico é adquirido pelos grupos. Os agentes de vigilância estão a 3 meses sem receber salários, apenas o calor de suas passagens de transporte pra que não faltem, pois sabem se o fizerem perderão o emprego, situação inumana e de pura maldade com.

img_2230

Essa situação de desespero e maldade a que são submetidos professores, funcionários e alunos da rede de ensino público municipal em São Luís, contrasta com a condição que o presidente da câmara, vereador Astro de Ogum e o vereador Honorato Fernandes tratam o dinheiro público. Senão vejamos: somente para uma procissão de Orixás , o vereador Astro de Ogum destinou o valor de 218 mil reais através do suspeito instituto Lógica, aquele que, com mais esse embolso, ultrapassa a casa do 10 milhões de reais subtraídos dos cofres públicos através de projetos, quase sempre emergenciais, que suprimem a necessidade de licitação. Foi também para o instituto Lógica que o vereador Honorato destinou mais de um milhão de reais para “salvar” o carnaval da cidade de São Luís, porém nem as brincadeiras vencedoras receberam os valores a que fizeram jus,  e nem mesmo se deram ao trabalho de apresentar a prestação de contas desse. Ainda sobre o Vereador Honorato, o mesmo destinou 398 mil reais para uma associação, que pelo visto só existe no papel, essa sumiu com o dinheiro de um “suposto” projeto, alegando um “suposto” assalto, e pasmem! nunca foi feito um único  BO desse delito. Muita cara de pau!

img_1667

Em suma, o prefeito Edivaldo Holanda Junior, na ânsia  de atender, sabe-se lá sob quais circunstâncias, os inúmeros “pedidos” do presidente da câmara( dinheiro, cargos, serviços…) e de seu aliados mais próximos, coloca em cheque sua administração, e pior, não cumpre com suas obrigações de comandante maior do executivo municipal.  Enquanto isso o que se vê são casos absurdos como esse dessa UEB do bairro da Liberdade, que certamente não deve ser o único.

Somente os valores destinados ao instituto Lógica, seriam suficientes para a construção das 25 creches prometidas em campanha pelo então candidato Edivaldo, se somarmos esses aos valores de centenas de cargos criados unicamente pra atender aliados, certamente a saúde e a educação não estariam em situação tão delicada e desumana. Isso só nos faz ver o quanto nosso executivo está preocupado com seu patrão, o povo, e o quanto o legislativo está longe de suas atribuições constitucionais, que são, fiscalizar, criar leis e cobrar políticas públicas que beneficiem a população como um todo. Esperamos e estamos certos de que o MP está de olhos bem abertos a todas essas falcatruas e desmandos que envolvem e enlameiam o poder público municipal. É aguardar pra ver.

Deixe uma resposta