Como se preparar para a temida prova de Matemática do Enem e dos vestibulares

A temida prova de Matemática é uma das pedras no sapato dos estudantes que se preparam para o Enem e para os vestibulares. Mas com uma boa preparação e atenção na hora de estudar dá para encarar as fórmulas e equações com mais tranquilidade.

Alguns temas costumam ser abordados com frequência. O Enem e os vestibulares têm algumas diferenças nesse quesito. Na prova do Enem, por exemplo, são muito cobrados temas como razão e proporção, porcentagens, geometria plana e espacial, relações e funções, combinatória, probabilidade e estatística, exponenciais e logaritmos. “Podemos dizer que esses assuntos correspondem a 90% da prova de Matemática do Enem”.

Outros temas mais técnicos, como geometria analítica e trigonometria, também têm sido explorados no Enem, mas são mais comuns nos vestibulares, especialmente se for tomada como base a avaliação das principais universidades estaduais de São Paulo. “Além dos assuntos cobrados no Enem, os vestibulares exigem bastante geometria analítica, matrizes e sistemas lineares”.

Questões contextualizadas

Outra dica importante para os estudantes é não se prenderem apenas às fórmulas, principalmente quando o assunto é o Enem. O exame é conhecido por contextualizar suas questões, com a matemática aplicada em situações do dia a dia.

Nos vestibulares, a contextualização também tem sido explorada, mas as questões focadas em cálculos puros não foram deixadas de lado. Portanto, é importante lembrar que a parte mais técnica também precisa ser estudada, pois é provável que o candidato se depare com questões que pedem apenas resolução de equações.


Atualidades na prova

Pode até parecer que não, mas observar o que ocorre no mundo também ajuda na prova de Matemática. Debates e notícias sobre atualidades podem ser usados como mote para perguntas e o estudante que estiver bem informado terá uma vantagem. Nos anos anteriores, já foram abordadas situações como a crise hídrica, fluxos migratórios da Síria para a Europa, privacidade na internet, além de urbanização e habitação. “Mesmo não sendo assuntos diretamente ligados à Matemática, eles podem ser cobrados”.

Como estudar

Ter o embasamento teórico ajuda muito na prova de Matemática. Mas, assim como ocorre em outras matérias de exatas, a capacidade do aluno resolver problemas será testada. Portanto, uma das melhores formas de estudar é fazendo exercícios. Borges também ressalta a importância de fazer simulados, com questões de provas antigas, seguindo o mesmo tempo e ambientação. “Dessa forma, o candidato vai se acostumando com o grau de dificuldade da prova”.

Estudar por meio da resolução de exercícios e simulados ajuda o estudante a perceber em quais questões ele encontra mais dificuldade ou facilidade. Assim, ele identifica o que deve priorizar na hora de fazer a prova. Outra sugestão é que o estudante, ao perceber que não consegue resolver uma pergunta, passe para a próxima. Se houver tempo, aí sim vale a pena ele tentar novamente solucionar a questão pendente.

Deixe uma resposta