Brincadeira, Funaro pede a juiz que autorize visitas de amigo para poder jogar tênis em prisão domiciliar

Um pedido do delator Lúcio Funaro ao juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília, chamou a atenção pela justificativa. Apontado como operador do PMDB, ele solicitou ao magistrado a autorização para receber, durante o período em que ficará em prisão domiciliar, visitas de um amigo com quem costuma jogar tênis.

O pedido foi feito na última terça-feira (19), quando Vallisney de Oliveira autorizou o delator a cumprir a pena em uma fazenda na cidade de Vargem Grande do Sul, no interior de São Paulo.

Na mesma audiência, o juiz concordou que o operador pode receber visitas de 15 pessoas. Na lista que entregou ao magistrado, Funaro incluiu o nome de Marcelo Andrade, o parceiro de partidas de tênis.

“Como tem quadra de tênis na casa, eu deixei separado uma pessoa para jogar tênis comigo”, justificou o delator ao explicar quem era Marcelo Andrade na lista de visitantes.

Apesar do apelo, Vallisney não concordou com a autorização para Marcelo Andrade visitar Funaro na prisão domiciliar. Risível, não fosse trágico.

Deixe uma resposta