Julgamento do século: Advogados competentes já provaram minha inocência, diz Lula em manifestação em Porto Alegr

Diante de milhares de manifestantes, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursou no Centro de Porto Alegre na noite desta terça-feira (23), um dia antes do julgamento do recurso de sua defesa no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), também na capital gaúcha. O presidente afirmou que já teve a inocência no processo do triplex em Guarujá provada pelos advogados.

“Não vou falar do meu processo, não vou falar da Justiça, primeiro porque eu tenho advogados competentes que já provaram minha inocência, segundo porque acredito que aqueles que vão votar deverão se ater aos autos do processo, e não convicções políticas de cada um. E terceiro, porque estou na luta há 40 anos e vocês sabem da minha essência”, discursou.

Lula falou em um palanque montado na Esquina Democrática, cruzamento entre a Avenida Borges de Medeiros e a Rua dos Andradas, conhecido na cidade como ponto de manifestações. Segundo os organizadores do ato, havia cerca de 70 mil pessoas assistindo – a Brigada Militar não informou estimativa.

Várias personalidades políticas participaram, como a ex-presidente Dilma Rousseff, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann; os ex-governadores gaúchos Tarso Genro e Olívio Dutra, a pré-candidata à presidência pelo PC do B, Manuela D’Ávila, e o presidente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stédile.

O presidente também teceu críticas à imprensa, e ressaltou ser inocente. “Duvido que neste país tenha um magistrado mais honesto do que eu. Por isso tenho a tranquilidade dos inocentes”, afirmou.

Antes do discurso de Lula, a ex-presidente Dilma Rousseff também falou no palanque. Ela afirmou que o PT seria “covarde” se apontasse um plano B para a candidatura do ex-presidente neste ano. “Nós precisamos do presidente Lula, para nos encontrarmos com nós mesmos, para que esse país que esta sendo estraçalhado por políticas extremamente conservadoras tenha um caminho de esperança.”

Também foi realizado um ato contrário ao ex-presidente no Parque Moinhos de Vento, na Zona Norte da capital gaúcha. Conforme os organizadores, cerca de 500 pessoas participaram. A Brigada Militar não informou estimativa de público. Os manifestantes exibem bandeiras do Brasil e cartazes de apoio ao juiz Sergio Moro. Velas foram posicionadas no chão formando a sigla TRF-4.

O julgamento do recurso apresentado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no processo do triplex em Guarujá será realizado às 8h30 do dia 24 de janeiro de 2018, na sede do TRF-4, em Porto Alegre.

A apelação será analisada pelos desembargadores João Pedro Gebran Neto, relator da Lava Jato no TRF-4, Leandro Paulsen, que é o revisor, e Victor Luiz dos Santos Laus. Eles integram a 8ª Turma do Tribunal Regional da 4ª Região.

Deixe uma resposta