Enquanto em várias cidades brasileiras o salário dos vereadores sofrem redução, na câmara municipal de São Luís Astro de Ogum aumenta verba de gabinete em 5 mil reais

Presidente da Câmara tem mais de 1000 funcionários fantasmas na câmara e prefeitura e gasta por mês mais de 2.3 milhões somente com comissionados

Dezenas de cidades brasileiras estão de parabéns na questão mobilização pela moralidade e adequação dos salários dos vereadores à realidade econômica. Em São Luís, na contra mão do que acontece no país, o presidente da Câmara, vereador Astro de Ogum, aumentar a verba de gabinete inexplicavelmente, talvez nem tanto, em cerca de 5 mil reais, uma manobra feita às escuras e longe do plenário da população, a proprietária de fato e direito do dinheiro, ou seja uma verdadeira gatunagem.
Esse fato seria surpreendente não fosse ele praticado pelo atual presidente. Ogum tem ferido de morte os cofres do poder público em todos os setores. O vereador presidente tem mais de 1000, pasmem que é isso mesmo, mais de 1000 cargos fantasmas na prefeitura de São Luís e câmara municipal, cargos que abriga aliados e camaradas de todos os setores, tais como judiciário, legislativo e executivo, além é claro, de funcionários pessoais do próprio presidente( casos que veremos em uma outra história). São inacreditáveis 2.286.000,00 gastos todos os meses somente com “cargos comissionados”. São 60 cargos de 10 mil, 30 de 7.500, 30 de 5 mil, 25 de 3.500 e 400 de 2.500 além de 70 de 2.000 e 70 de 1.200. Dá pra acreditar?
Informações fidedignas nos dão conta de que apenas 248 funcionários trabalham de forma regular na câmara, o restante são elementos colocados pelo presidente, que inclusive não respeita o regimento interno, e a toque de caixa, coloca quem ele deseja nos cargos comissionados e de confiança da casa.
Estamos finalizando uma grande investigação jornalística na câmara municipal de São Luís, onde casos de nepotismo, assédio em todos os sentidos, improbidade, corrupção entre outros, serão aqui relatados com provas irrefutáveis. Casos como as compras de material de expediente feitas a toque de caixa na rede Mateus de supermercados, com faturas mensais altíssimas sem licitação, fornecimento superfaturado de água mineral feito por parentes de diretores, sobre o gravíssimo caso do IPAM e das aposentadorias que está no MP, são muitas arbitrariedades, estarrecedoras e inacreditáveis, coisas feitas por alguém que crê, sem a mínima dúvida, na impunidade e não acredita que possa ser molestado de alguma maneira pela justiça.

8 comentários em Enquanto em várias cidades brasileiras o salário dos vereadores sofrem redução, na câmara municipal de São Luís Astro de Ogum aumenta verba de gabinete em 5 mil reais

  1. Já estava em tempo de vir a público a real situação da CMSL, é muita sujeira pra todo lado. Tudo isso divulgado é serissimo, e pensar que nesses últimos 12,13 anos A CMSL só existe pra justificar a boa vida dos gestores e seus comparsas, pois nada mais é registrado, tendo como exemplo, quando Ogum assumiu a presidência, ele mandou mais de 50% dos servidores que estavam prestando serviços ficarem em casa, sem oficializar esse comando, se responsabilizando por sua atitude, e nesse ato vergonhoso justificava que era pra contenção de despesas com papel higiênico e cafezinho, e teve nesse momento servidor passando mal, que precisou de atendimento médico, um assédio moral tremendo e pasmem, a economia parece ser bem maior, pois naquela Casa falta água nos banheiros e pias e os serviços estando para serem feito, os setores sem funcionar, aliás o que funcionava era por debaixo do pano, mas parece que agora isso vai mudar, mas a realidade mesmo dessa atitude é pra dizer que os servidores não trabalham, então não merece férias e muito menos o abono, e aí, a pergunta que não pode faltar… Pra onde vai mais essa verba…!?

  2. Antonio Oliveira // 05/02/2018 às 10:01 pm // Responder

    Antonio Oliveira

    Nós funcionários da Câmara Municipal de São Luís, nunca tivemos tão humilhados e os salários tão achatados, como nesta gestão de Astro de Ogum; estamos na verdade morrendo de fome e doentes, pois estamos idosos, e vivendo com menos de um salário minimo, Astro e seus comparsas, nos tiraram tudo, menos nossa dignidade, servimos esta casa legislativa dignamente dezenas de anos, e no momento que mais precisávamos dos direitos que achávamos que havíamos conquistado, vem uma série de presidentes inecrupulosos e como o pior de todos Astro de Ogum, nos tiram tudo, e nos manda pra casa, pra agasalhar seus amigos e cabos eleitorais, e os que já podem se aposentar, não conseguem, pois as contribuiçãos foram subtraídas e nao chegaram ao destino certo, até o PASEP foi negado pra maioria que ganha salário mínimo e são funcionários de fato de direito, enquanto todos estes despautério acontecem, vemos gordas aposentadorias serem dispensadas para quem não tem direitos, regularização de dezenas de pseudos funcionário, como todos os servidores do gabinete da vereadora Barbara Soeiro.
    Disfilam orgulhosos e pedantes aposentados que se serviram de documentos falsos e tiveram toda aquiescência do setor juridico da Camara, tomo a liberdade de citar estes…
    – Carlos Alberto Teixeira Palácio Filho
    – Benedito Machado Gaspar
    – Luis Fernandocaldas
    – Raimundo Idelberto Leão de Souza
    -José Samuel de Miranda Melo
    – Somália Nascimento Cutrim
    – Silvia Maria de Souza Araújo Mochel
    – Antonio de Pádua Pereira Coelho
    – Tatiana Santos Portela Rocha
    – Teresinha de Souza Peixoto
    – André Ferreira Martins
    E isto é só a ponta de um gigantestico iiceberg de corrupçao.

  3. Astro não tem medo de nada, se julga acima da lei e que tudo pode. Quero ver se ele aguenta o aperto do MP e da PF

  4. Parece que nos próximos dias poderemos ter uma noção do que acontece na ADMINISTRAÇÃO DA CMSL. No período de 26 de fevereiro a 06 de março será realizado o cadastro dos servidores comissionados daquela Casa, e assim iremos conhecer esse pessoal, se bem que acredito que serão bem poucos, pouquíssimos, pois ali a grande maioria são fantasmas e seria impossível conhecê-los.
    O certo era a relação de remuneração de servidores que consta no Portal da Transparência da CMSL constasse a data de admissão, cargo e matrícula. Com a data de admissão e o cargo saberíamos logo quem é comissionado, mas a matrícula também se reconhece, pois a que termina em 1 é aposentado, em 2 é estatutário, em 3 é contratado e em 4 são os comissionados, ou seja, os fantasmas e não dá pra entender o porquê das autoridades competentes não conseguirem investigar essas irregularidades, mesmo estando recebendo a todo momento essas denúncias e dar um final pra tanta corrupção.

  5. Margarida Santos // 13/02/2018 às 1:48 pm // Responder

    Existe um fato que acontece na CMSL também muito preocupante. Antes de comentar vou perguntar… Quais as formas empregatícias em que o funcionário não tem direito às férias e ao abono de férias? Eu pergunto, mas sei que toda e qualquer empresa, por menor que seja tem por obrigação de dar e pagar esse direito. Pois bem, que as autoridades competentes façam uma investigação na CMSL e verão que seria pra ser um dos principais Órgão pra dar o exemplo e cumprir esta determinação, faz o contrário disto.
    Astro quando assumiu a presidência da Casa, colocou ali uma turma, como Itamilson, Itamarghareth, Maisa e outros, pra juntos arquitetar e tirar vantagem do servidor em benefício próprio. E a trama foi tirar mais de 50% do pessoal de cada setor e mandar ficar em casa, mesmo a contra gosto, sem registrar esse feito, para que esse feito não deixasse o servidor ter o direito de defesa, caso precise. É pra deixar a impressão que o servidor está ausente por conta própria, mas tudo não passou do maior Assédio Moral. É aí que vem o golpe. O presidente usa isso pra não dar férias e o bom pra ele é não precisar pagar o abono de férias e isso serve até pra quem ficou no setor, ele dá as férias e não paga o abono das férias. Ou seja, o gestor rouba o direito, a vantagem, e isso é crime, e deve responder por mais essa irresponsabilidade.

  6. Que a Câmara Municipal de São Luís está abarrotada de fantasmas, todos estão carecas de saber, mas o assombroso é o fato das autoridades competentes terem conhecimento disto e de muito mais e não fazem nada. Não se pode esquecer do caso de crime de agiotagem que aconteceu na Câmara, o pessoal que estava envolvido, e um deles era o Astro, se saiu de boa, não deram uma explicação de como ficou, ou como está esse processo e já estamos nos deparando com o Ogum falando de uma eventual candidatura à prefeito. Será que as autoridades irá permitir que isso aconteça? Será que o povo de São Luís merece ter a administração de um ser tão desprovido se dignidade? Se caso essa pessoa for eleita, já é sabido que vai fazer igual, ou pior, com uma amplitude maior de erros, quando o que merece de imediato é a cassacão de mandato e ficar inelegível por toda vida, pois já provou incompetência em gestão.

  7. Cândido Mendes // 17/02/2018 às 8:58 pm // Responder

    O que está faltando pra alguém chegar e convencer o Astro que é crime a falta do contra cheque dos servidores e o que justifica esse fato? Eu fico imaginando as autoridades competentes na mesma condição, com esses anos sem o contra cheque, sem conseguir fazer transação, não ter como fazer o controle do que recebe, mas percebem que a todo momento é tirado alguma quantia e como fazer pra recorrer o prejuízo? Até porque já faz um longo tempo que vem acontecendo.
    Se fala de muito crime, mas isso já é demais.

  8. Tá uma vergonha mesmo a Câmara Municipal de São Luís. O presidente comparece dizendo na dedicação da sua contribuição e lá nos deparamos com cada absurdo que dá nojo, nojo mesmo. Acreditam que no banheiro do anexo da Câmara não tem água pro uso do sanitário e nem na pia, mas caso um funcionário, ou um visitante faça uso, tem uma funcionária que providencia um balde d’água pra limpar a necessidade de quem fez uso do sanitário. A humilhação ali com funcionário é demais, o pobre faz qualquer coisa pra defender esse mísero salário mínimo e o presidente pagando horrores pra funcionário fantasma.

Deixe uma resposta