UEMA usa espaço público de maneira irregular e cobra para a comunidade por serviços efetuados em Hospital Veterinário Público.

Seria risível, não fosse trágica, a situação dos veterinários do Maranhão, que agora, além da crise sem precedentes por qual passa todo o país, enfrenta a concorrência desleal e arbitrária do próprio poder público. A Universidade Estadual do maranhão – UEMA, através do Hospital Veterinário Universitário “Francisco Edilberto Uchoa Lopes” localizado nas dependências do campus da UEMA, vem realizando todo tipo de procedimento para a população em geral, cobrando pelos serviços o que é ilegal, pois trata-se de um hospital público, haja visto que não paga absolutamente nenhuma taxa pelo espaço , material e ou despesas decorrentes das instalações como água, luz e telefone. Ou seja, está instalado no Hospital Veterinário Universitário da UEMA, um grupo de veterinários que vem atuando de maneira competitiva e desleal com as clínicas veterinárias particulares, sem nenhum ônus, pois tudo é pago com recursos públicos.

MA - Francisca neide

A  Associação de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais do Maranhão – ANCLIVEPA, através de seu presidente , Renan Fernandes Nascimento Moraes, já notificou o MP para tomada de providências que o caso requer, notadamente por conta do descaso e  omissão da Sra. Francisca Neide, presidente do CRMV-MA, que apesar de reiteradas solicitações, através de oficios, jamais se manifestou em cobrar  da UEMA uma posição sobre o grave assunto.

Mais discrepante ainda é que a Sra. Francisca Neide é também Diretora do Centro de Ciências Agrárias da UEMA, órgão que administra o Hospital  Veterinário Universitário da UEMA, e que, segundo o presidente da ANCLIVEPA, a mesma vem atuando claramente como advogada de defesa na forma arbitária, como vem funcionando o HOVET. A verdade é que nem o Francisca Neide, enquanto presidente do CRMV-MA, nem o Dr. José Arnodson Campelo, presidente do HOVET, souberam explicar tantas ações e deliberações suspeitas. Senão vejamos; o HOVET só aceita valores em espécie, não emite notas fiscais aos clientes, médicos veterinários e funcionários e pior, a Fundação da Universidade  não administra nada do HOVET e sequer tem conhecimento de seu movimento financeiro, aliás, a área financeira do HOVET está meio que fantasma para todos. Estranho né? Vamos ver o que apura o MP, é aguardar pra ver.

 

27 comentários em UEMA usa espaço público de maneira irregular e cobra para a comunidade por serviços efetuados em Hospital Veterinário Público.

  1. Seria interessante procurar mais informações antes de fazer uma matéria dessas. Fica a dica.

    • Alan Ramalho // 19/04/2018 às 8:06 am // Responder

      Embora um anônimo não mereça crédito, tudo que aqui está escrito, está devidamente documentado. O blog está a disposição para esclarecimentos de quem se sentir lesado.

      • Élida Bogéa // 21/04/2018 às 7:01 pm //

        MERCENÁRIOS DO MUNDO PET INCOMODADOS COM O HOSPITAL VETERINÁRIO DA UEMA, É ISSO MESMO?? PALHAÇADA!!!!!

        Sou protetora, egressa do Curso de Agronomia que junto com a Veterinária e outros cursos formam o Centro de Ciências Agrárias da UEMA e TÔ CHOCADA COM O PODER DE UMA PICARETAGEM ENCOMENDADA SOB PRETENSA FORMA DE MATÉRIA JORNALÍSTICA. O Hospital Veterinário da UEMA é um hospital-escola. Portanto, o foco é instruir os alunos e os recursos advindos do GOVERNO ESTADUAL devem servir apenas pra cobrir a formação destes! Ou seja: se, para uma determinada aula, for necessário manusear, tratar apenas 2 animais, pronto! O objetivo da instituição foi cumprido! Ou seja… O atendimento realizado pelo Hospital, que cobra taxas às vezes irrisórias favorecendo a sobretudo os tutores de baixo poder aquisitivo É FACULTATIVO. Mas está claro que é isso que está a incomodar os mercenários liderados pelo “doutor” Renan, que perde clientes pelos preços abusivos e não confiabilidade de sua clínica (A PROPÓSITO, A LILICA APARECEU, “DR” RENAN??? ) e acha que é a UEMA que lhe tira o osso da boca! Quem realizou uma esterectomia (e cobrou) numa cadela que tempos depois pariu, em vez de frequentar o hospital-escola pra aprender a trabalhar, dana-se a perseguí-lo!! Aaahhh… O dinheiro!! Esse maldito!!

        Minha solidariedade à seríssima, competente e comprometida, profa Francisca Neide! Ignore esses abutres. Porque sei que o jeito mais fácil de responder a esses canalhas é fazer com que o hospital cumpra apenas o seu papel de escola. Reduzindo drasticamente seus atendimentos! Mas os animais em 1o lugar!! Pensem neles, por favor!!!

  2. Parabéns pela denúncia!!
    Essa prática é corriqueira!!
    Se existe pagamento tem sim que existir nota fiscal e outros recibo nenhum deles é dado.

  3. Parabéns pela denúncia! isso já era para ter sido investigado há muito tempo, agora que todos da classe veterinária possa pressionar os envolvidos o mais rápido possível. Explicações já!

  4. Certissimo ,materia muito boa ,um espaço publico onde vc paga tudo até a agulha que usam….Alunos mal preparados e professores grosseiros que tratam seu cachorro como um lixo.Fui uma vez pra nunca mais ,odiei o atendimento e o preço é o mesmo de uma clinica particular.Deveria sim haver por parte do poder publico uma fiscalização ali.

    • Os alunos são “mal preparados” pois estão lá para SE PREPARAR, uma vez que se trata de um hospital escola universitário. Se você nao quer que seu animal seja atendido por um aluno, apensando procure uma clínica convencional, o que na verdade você está precisando fazer para saber de fato quanto custa o atendimento em uma.

  5. É entregue recibo aos tutores que utilizam os serviços do hospital veterinário, e o próprio hospital arca com custos de materiais utilizados nos procedimentos, então sim, há informações que não são válidas. Reserve um dia da sua semana para analisar as instalações do hospital e tire suas próprias conclusões.

    • Alan Ramalho // 19/04/2018 às 10:52 am // Responder

      Não cabe ao blog, fazer vistoria em espaço público. Tudo que vc está afirmando, por tratar-se de um órgão público, deveria estar, por força da lei, na transparência. Não se trata órgão público como se esse fosse privado

  6. Sou professor de Medicina Veterinária da Universidade Estadual do Maranhão, e muito embora não atue no Hovet da Uema, quero deixar bem claro que o Sr. Está desinformado quanto a alguns aspectos. O Hovet não é um Hospital Público, e não goza de verba destinada a sua manutenção. Ele pode e deve cobrar pelos seus serviços. Pois o dinheiro recebido deve ser vertido na compra de insumos e melhorias para o próprio Hovet. O sr. Confunde Hospital Veterinário Público, com Hospital Escola Universitário. Se a Anclivepa está interessada em atendimento gratuito deveria usar de sua influência junto a prefeitura e órgãos competentes como as Anclivepas de SP e PR já fizeram. Já quanto a forma de pagamento, creio que o mais acertado seria o uso das GRUs , como já realizado em outros estados.

    • Alan Ramalho // 19/04/2018 às 12:25 pm // Responder

      Professor Matheus, o Sr. quer nos fazer crer que o HOVET se auto sustenta? Paga as contas de água, luz, telefone, aluguel, impostos, manutenção e os profissionais que ali labutam? Se isso é verdade, peço sinceras desculpas.

      • Acho que o senhor é disléxico. Se fosse assim o curso de medicina veterinária teria de pagar ao estado para funcionar. O Hovet paga os insumos e materiais gastos no atendimento dos animais. O hospital escola veterinário como qualquer hovet de qualquer estado do país não tem de pagar a própria uema para funcionar. Procure se informar antes de falar tais asneiras. Hospital Escola Veterinário não é Hospital Veterinário Público.

      • Alan Ramalho // 20/04/2018 às 7:21 am //

        Muito bem professor, lhe responderei, se não pela educação, mas sobretudo pela idade e título, não imagine estar tratando com um tolo. O Hospital Escola Universitário da UFMA, não é público? Quanto custa uma consulta no Dutra? Quanto custa um procedimento? Professor, se o Senhor conseguir explicar ,em matéria, essa manobra mais que suspeita, terei o maior prazer em publicar.

  7. PRISCILA ALENCAR BESERRA // 19/04/2018 às 1:37 pm // Responder

    Palhaçada! Se estão reclamando que o preço está igual os das clínicas, levem nas clínicas! E mais, vamos começar a investigar essas clínicas que colocam ALUNOS para fazer plantão como se fossem veterinários formados isso sim coloca a vida dos animais em PERIGO e é uma FALTA DE RESPEITO com a classe por que pagam micharia, concorrencia desleal. Todos os procedimentos feitos no HOVET, tem supervisão de veterinários FORMADOS! É uma MINORIA de veterinários que reclamam do HOVET e querem usar qualquer coisa pra prejudicar pq NÃO CONSEGUEM se adequar, não querem fazer curso, se especializar, querem praticar a medicina veterinária do ACHISMO e cobrar CARO por isso.

  8. Tenho uma pequena duvida tbm!!
    Como o hospital paga para professores da EVZ-UEMA realizarem procedimentos sendo que os mesmos ganham p/ serem dedicação exclusiva? sinceramente esse país é uma piada.
    Deveria ter concurso público, isso não existe. Com relação ao hospital cobrar acho correto.

  9. Também tenho essa dúvida, como um professor de DEDICAÇÃCAO EXCLUSIVA recebe 2 vezes pelo ESTADO? Porque nao fazem concurso para veterinários do hospital? Pelo que eu saiba,no estatuto do servidor pubpúbl do Maranhão isso é proibido cabendo até exoneração!

    • Os professores nao recebem por atendimento, pois eles atendem em aulas práticas (como todo hospital escola). E a titulo de informação, existem veterinários concursados no HOVET, além do residentes que fizeram uma PROVA pra estarem ali, e esses sim que fazem todos os atendimentos.

  10. Essa matéria é verdadeira. Eu estou com um papel de pagamento e o Diretor se omite a expedir o recibo.
    Tenho como provar.
    Valem frente Ramalho.
    Conte comigo

  11. Não estou aqui defendendo o Hospital Veterinário da UEMA por ser público e estar cobrando, mas gostaria de saber se a ANCLIVEPA e/ou CRMV apoiam a construção de um hospital público veterinário municipal?

    Não vi até agora nenhuma dessas instituições se manifestarem a favor do hospital público veterinário, me levando a entender que a preocupação é apenas financeira e não assistencial aos animais carentes ou de pessoas de baixa renda. Principalmente porque tenho conhecimento que o CRMV vive fazendo diligencia em casas de protetores que possuem vários animais resgatados das ruas, somente com intuito de querer que os mesmos paguem veterinários e taxas para o CRMV.

    Já existe uma Lei promulgada pela Câmara de Vereadores para construção do hospital municipal de São Luis e nenhum desses órgãos levantou a bandeira para defender.

    O hospital da UEMA apesar de cobrar de forma indevida, proporciona o acesso para animais de pessoas carentes cobrando um valor mais acessível. Peca por não atender animais de rua que não possuem tutores.

    Inclusive existe um abaixo assinado para requerer do prefeito as providencias. Link: https://www.change.org/p/constru%C3%A7%C3%A3o-de-um-hospital-p%C3%BAblico-veterin%C3%A1rio-em-s%C3%A3o-lu%C3%ADs?recruiter=854383725&utm_source=share_petition&utm_campaign=petition_show&utm_medium=whatsapp&expired_session=true

  12. Zé Henrique // 21/04/2018 às 7:12 pm // Responder

    Esses que dirigem o HOVET estão lavando a burra com o dinheiro arrecadado indevidamente, por isso que nunca prestam conta do financeiro. Isso é caso de Polícia Federal, cambada de lacaios oportunistas e se fazendo de cordeirinhos. Vcs visam é o dinheiro que entra fácil e não prescisa prestar contas. Alô PF, Alô MP!

  13. O Dr. Renan, mesmo sem ser público, atende gratuitamente muitos que ali chegam sem condições de pagar. Ele defende o uso legal das dependências e do dinheiro público, coisa que os que dirigem o Hospital Veterinário Universitário não fazem, só desviam os recursos e fica tudo por isso mesmo. Dr. Renan é referência em medicina veterinária no Estado, homem sério, honesto e humano, coisas que vcs não conhecem.

  14. Antes de tudo… Esse Renan da 4 patas me chamou de extorquista uma vez só pq eu ia ver minha gata todo dia e a filmava . PAGUEI 3.000 reaia, e aposto q ele procastinava a saída dela… só de diária foi a metade do preço. Se eu sou extorquista, ELE É LADRÃO. Não recomendo… outra coisa, a situacao dessa uema é muito estranha. Vem cá ! Q diabo é isso? Quer dizer q se OUTREM n arcasse pra fazer uma clínica escola PRIVADA no caso, que é o Hovet uema, não se teria aula prática? E como se forma? O MEC sabe disso? E outra coisa, ELES teimam em dizer q vivem de doações e dease repasse do público, que já lutaram com governo e município e tals… E se deixarem de irem pra lá? VAI FECHAR O hospital? Os alunos vao ficar sem clínica? Essa história é estranha… UEMA significa esfera ESTADUAL ! tao fazendo um portal na Uema que na placa tá dando 2 Milhões! Um arco de concrreto pra enfeitar…2 MILHOOOES repasse estadual! Mas pro hospital nao tem dinheiro? SE É PÚBLICO, PQ VC PAGA?

  15. Vai procurar o q fazer… eles cobram um baixo preço pq justamente o estado n arca com os custos, seu cretino.

  16. Hospital público? Vergonha alheia desse jornalismo preguiçoso.

  17. Curioso mesmo é como esse senhor Alan Ramalho se empenha nas réplicas. Será ele um jornalista ou apenas um cidadão pseudo indignado que recebeu um mote de alguns pares pra aparecer? Realmente… Agora qualquer um se acha jornalista de blog! Coach! Kakakak… Faz-me rir! Aliás, com esse português pela hora da morte, jornalista não deve ser e espanta-me muito que seja professor! Imagino esses seus alunos! Mas é nisso que dá: em vez de estar se aperfeiçoando para de fato instruir a outros, põe-se a perseguir quem o faz! Eita, Brasil!

    • Alan Ramalho // 18/05/2018 às 7:28 am // Responder

      Lamentável de verdade é ver mestres envolvidos em grupos organizados para lapidar o patrimônio público. Será esse o aperfeiçoamento a que se refere o anônimo?

Deixe uma resposta