PROJETO CIDADANEAR, Construção da educação por meio da cidadania

O Projeto Cidadanear é composto por um grupo de jovens moradores a macrorregião da Cidade Operária com objetivo de conversar, planejar, discutir sobre temas fundamentais, como o ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente, que acaba de fazer 30 anos e muito ainda precisa avançar.

Com início em fevereiro de 2020, as atividades tiveram que ser readaptas em meio a pandemia, o “novo normal” nos remeteu de oficinas presenciais a lives no Instagram , porém as atividades continuaram com todo vigor do G10, formado por, Bianka Melo, Carlos Lacerda, Veronica Everton, Maria Gabrielly, Nickson Cutrim, Paulo Sérgio, Ryan Chaves, Samara Cristina, Keyse Saldanha, Wend Naelly, mobilizadores do projeto.

Com a consultoria geral da Professora Advogada e Filósofa, Claudett de Jesus Ribeiro, Mestre em Educação e Representante da UNICEF e Fundação Josué Montello para questões da Infância e adolescência. Sob a coordenação juvenil de Bianka Melo e Samara Cristina Costa, o projeto seguiu o percurso do sucesso com várias participações especiais e atividades importantes para juventude em tempos de pandemia.

As parcerias, sempre fundamentais, foram consideradas e asseguradas como a importância da união, assim, a Fundação Justiça e Paz se abraçaram, Viva Melhor sabendo jovem, Fundação Josué Montello, Juva, entre outros, são alguns dos parceiros importantes nesse processo de construção do saber. O projeto conta ainda com o apoio da Unicef Brasil.

Importante ressaltar que vários jovens, que fazem parte do Projeto Cidadanear, são alunos e ex-alunos do C.E Maria José Aragão, que conta com a gestão assertiva do professor Wilson Chagas, porém, a juventude abraçou a ideia e esse sentimento está disseminado em várias partes da Cidade Operária.

1 comentário em PROJETO CIDADANEAR, Construção da educação por meio da cidadania

  1. PEDRO HENRIQUE CANTANHEDE SOUSA // 19/07/2020 às 11:00 am // Responder

    Show um excelente professor e uma pessoal do bem super importante para quem quer desenvolver o sistema político atual.

Deixe uma resposta