Vice, Mourão, sobre mortes por covid-19: ‘Ultrapassou limite do bom senso’

Vice-presidente comentou decisões tomadas após encontro entre os poderes e disse ser “impossível” adotar um lockdown nacional

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta quinta-feira (25) que o número de mortes em decorrência da COVID19 no Brasil “ultrapassou o limite do bom senso”. “Vamos enfrentar o que está aí e tentar, de todas as formas, diminuir a quantidade de pessoas contaminadas e de óbitos, que já ultrapassou o limite do bom senso”, disse o vice-presidente no dia seguinte ao Brasil superar a marca de 300 mil mortes por COVID19. 

Mourão ainda comentou as decisões tomadas para unir os entes da Federação no combate à pandemia. “A criação desse comitê, que sinaliza para um trabalho conjunto de todas instituições que têm responsabilidade por debelar essa pandemia”, afirmou.  Segundo ele, a designação para o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para conduzir as tratativas com prefeitos e governadores está bem colocada.

“O Senado, como representa a Federação, está bem colocado. No nível operacional, eles vão tratar a questão da habilitação de leitos, de aumentar os dias de vacinação e acelerar a compra de insumos”, analisou o vice-presidente, que não quis comentar as falas duras do presidente da Câmara, Arthur Lira, em sessão após a reunião.

O vice-presidente ainda disse não ver condições da adoção de um isolamento total (lockdown) nacional. “Isso é impossível de ser implementado, vai ficar só no papel. Eu julgo que essas medidas restritivas devem ficar a cargo de governadores e prefeitos, porque cada um sabe da situação na rua região e o governo federal precisa dar o apoio em termos de recursos financeiros para melhorar a situação da população”, afirmou.

R7

Deixe uma resposta